Conclusões Volume II

Introdução


A edição 2004 do Raio-X da Hotelaria Brasileira traz 144 redes hoteleiras nacionais e internacionais, que são objeto de investigação e análise do estudo elaborado pela Jornalista Eny Amazonas e pela Engenheira Lilian Goldner. Diferentes motivos (1) levaram as autoras a não considerarem 10 das Redes mencionadas no mapa geral. E assim, efetivamente serão consideradas 134 redes hoteleiras, que foram distintamente separadas em três categorias:

I - Redes Hoteleiras

II- Hostels (Albergues)

III- Coleções de Hotéis

As estatísticas principais referem-se ao estudo das Redes Hoteleiras, que traz a seqüência do estudo iniciado em 2003. Neste objetivo, serão consideradas um total de 129 redes em atividade no Brasil. As autoras incluíram também outros tipos de redes, como a de Hostels (albergues), que considera 2 redes, e Coleções de Hotéis, que considera 3 redes.

Tomando-se por base o estudo de 2003, verifica-se que houve um acréscimo de 20% no universo das redes hoteleiras consideradas nas estatísticas, que passou de 107 para 129 redes.

(1) Redes que deixaram de existir, ou que não tiveram suas informações confirmadas.

I- REDES HOTELEIRAS

1- Resumo Geral - Números Atuais e Projeções Futuras


Considerando-se um universo de 129 redes nacionais e internacionais de hotéis e flats existentes no Brasil, as quais foram objeto deste estudo, conclui-se que as mesmas totalizam 104.312 apartamentos. Os hotéis respondem por um número de 79.242 apartamentos e os flats respondem por 25.070 apartamentos. Essas redes hoteleiras oferecem para o mercado uma oferta de 798 empreendimentos em operação, sendo que 525 são hotéis e 273 são flats.

Números Atuais

Empreendimentos em Operação (Abril/2004)*

Número de Apartamentos
Total de Apartamentos:

104.312

Hotéis:

79.242

Flats:

25.070

 
Número de Empreendimentos
Total de Empreendimentos:

798

Hotéis:

525

Flats:

273

Projeções Futuras **

No ano de 2007, de acordo com as informações apuradas, as 129 redes terão 966 empreendimentos em operação, sendo 642 hotéis e 324 flats. Na soma final o número total de apartamentos em 2007 será 131.516, sendo 99.077 originados dos hotéis e 32.439 dos flats.

Projeção de Empreendimentos até o final de 2007**

Número de Apartamentos

Total de Apartamentos:

131.516

Hotéis:

99.077

Flats:

32.439

 

Número de Empreendimentos

Total de Empreendimentos:

966

Hotéis:

642

Flats:

324

* Estatísticas realizadas a partir de dados fornecidos pelas redes hoteleiras. As tabelas que geraram estes resultados encontram-se na seção "Estatísticas".

** Algumas redes optaram por não disponibilizar informações sobre os seus planos de futuros investimentos, e portanto, a qualquer momento novos empreendimentos poderão ser anunciados ao mercado e alterar as projeções deste estudo.

A diferença no número total de empreendimentos (hotéis/flats) de 2004 para 2007 é de 168 novos empreendimentos, o que representa um crescimento da ordem de 21,05%. Com relação ao número de hotéis temos previsto um acréscimo de 117 novos empreendimentos, equivalendo a um crescimento da ordem de 22,29%. Os flats apresentam uma diferença menos expressiva: haverá uma oferta de 51 novos flats, correspondendo a um crescimento da ordem de 18,68%.

Os futuros lançamentos

O estudo aponta para um considerável número de lançamentos de novos empreendimentos para o segundo semestre de 2004 até 2007, o que parece contraditório, se tomarmos por base que, com exceção do Rio de Janeiro, a grande maioria das capitais estão apresentando médias de ocupação extremamente baixas. Isto vem ocorrendo porque houve e continua havendo um excesso de oferta de novos empreendimentos, enquanto a demanda ainda permanece a mesma.

Parte dos futuros lançamentos anunciados está associada ao nicho da hotelaria econômica e supereconômica. Isso se explica pelo fato do perfil do hóspede brasileiro, que historicamente tem optado em grande porcentagem pela hospedagem na casa de parentes, estar mudando. Aos poucos eles estão migrando para esse novo nicho da hotelaria, que é mais compatível com a realidade brasileira. E pensando neste filão, que inclui também o viajante de negócios, redes como Accor, com a bandeira Formule 1, Atlantica Hotels, com a bandeira Go Inn, e Hotelaria Brasil, com a bandeira Superhotel, estão lançando marcas econômicas e supereconômicas.

- Ranking das Redes


As 10 Maiores Redes em Operação (Abril/2004)*

Accor

6º

InterContinental Hotels Group

Sol Meliá

7º

Nacional Inn

3º

Atlantica

8º

Transamerica Flats

4º

Blue Tree

9º

Golden Tulip Chambertin

5º

Othon

10º

Tropical

As 10 maiores são responsáveis por 47,79% dos empreendimentos, enquanto as 119 redes restantes dividem 52,21% do mercado, indicando considerável concentração neste mercado.

Projeção das 10 Maiores Redes (Em 2007)**

Accor

6º

Othon

Atlantica

7º

Nacional Inn

3º

Sol Meliá

8º

Tropical

4º

Blue Tree

9º

Windsor

5º

InterContinental Hotels Group

10º

Bristol Hotéis & Resorts

Analisando-se de forma semelhante os números para 2007, confirma-se a tendência de concentração no mercado nos próximos anos. As 10 maiores redes passam a representar 49,45%, enquanto as outras 119 dividem 50,55% do mercado restante.

Seguem abaixo, para comparação, as tabelas com os rankings obtidos na primeira edição do estudo, em 2003:

As 10 Maiores Redes em Operação (Março/2003)
(Dados Raio-X da Hotelaria Brasileira - Volume I)

Accor

6º

Tropical

Sol Meliá

7º

Transamerica Flats

3º

Blue Tree

8º

Nacional Inn

4º

Atlantica

9º

Bristol Hotéis & Resorts

5º

Othon

10º

Golden Tulip Chambertin

Projeção das 10 Maiores Redes (Em 2005)
(Dados Raio-X da Hotelaria Brasileira - Volume I)

Accor

6º

Posadas

Atlantica

7º

Tropical

3º

Sol Meliá

8º

Othon

4º

Blue Tree

9º

Transamerica Flats

5º

InterContinental Hotels Group

10º

Bristol Hotéis & Resorts

3- A maior rede hoteleira: Accor Hotels



Detentor de 16,99% do total das unidades habitacionais disponibilizadas neste estudo, bem como do maior número de hotéis e flats contabilizados, que corresponde a 122 empreendimentos e 17.725 apartamentos, o grupo francês Accor Hotels é novamente o primeiro colocado e líder absoluto no Brasil no ranking das redes hoteleiras, apresentando larga margem de vantagem com relação às demais redes. Sua participação no total de empreendimentos é um pouco superior à 2ª, 3ª e 4ª colocadas somadas.

Posição em Abril/2004*:
- 1º lugar: Accor - 16,99%
- 2º, 3º e 4º lugares: Sol Meliá, Atlantica e Blue Tree - 16,96%

Para o futuro, a tendência do grupo Accor é ampliar esta diferença e afastar-se mais ainda das demais redes em sua posição de liderança, considerando-se que o grupo também mantém -se líder no número de novos lançamentos previstos até o final de 2007.

Projeção para o Final/2007**:
- 1º lugar: Accor - 19,74%
- 2º, 3º e 4º lugares: Atlantica, Sol Meliá e Blue Tree - 17,31%

Também neste cenário futuro, o Grupo Accor lidera isoladamente, com um percentual de participação de 19,74% em relação ao total de empreendimentos do setor. Comparando-se à contabilidade final dos percentuais das 2ª, 3ª e 4ª colocadas, passaria a ter uma margem de 2,43%.

4- Redes Nacionais x Redes Internacionais


Empreendimentos em Operação (Abril/2004)*

Atualmente, dos 104.312 apartamentos em operação, 57.983 pertencem a redes nacionais e 46.329 pertencem a redes internacionais, o que representa em termos percentuais, 55,59% do mercado para as redes nacionais e 44,41% para as redes internacionais.

Tipo

Número de Apartamentos

Percentual

Redes Nacionais

57.983

55,59 %

Redes Internacionais

46.329

44,41 %

Total

104.312

100,00 %

Projeção de Empreendimentos até o final de 2007**

Fazendo-se a projeção para 2007, teremos 131.516 apartamentos, sendo que 65.711 serão pertencentes às redes nacionais e 65.805 às redes internacionais, o que representa, em termos percentuais, 49,96% do mercado para as redes nacionais e 50,04% para as redes internacionais.

Tipo

Número de Apartamentos

Percentual

Redes Nacionais

65.711

49,96 %

Redes Internacionais

65.805

50,04 %

Total

131.516

100,00 %


A inversão da liderança por parte das redes internacionais pode ser percebida nitidamente pelos percentuais de crescimento projetado o período 2004-2007, conforme tabelas acima: 13,33% para as redes nacionais e 42,04% para as redes internacionais.

Número de novos Empreendimentos até o final de 2007*

Pode-se observar pelo número de lançamentos previstos que, até 2007, 65,48% dos novos empreendimentos a serem implantados no Brasil serão provenientes das redes internacionais, enquanto 34,52% serão provenientes das redes nacionais.

Tipo

Número de Empreendimentos

Percentual

Redes Nacionais

58

34,52 %

Redes Internacionais

110

65,48 %

Total

168

100,00 %

Neste estudo, já detectamos a entrada no país de novos grupos, principalmente de origem ibérica, como a espanhola Iberostar e as portuguesas Reta Atlântico, Oásis Atlântico e Dorisol, que estão anunciando investimentos vultosos. Neste estudo, entretanto, não tivemos acesso a dados precisos sobre o volume de tais investimentos.

5- Ranking das Redes Hoteleiras Nacionais em Operação


De acordo com o estudo, as 10 maiores redes hoteleiras nacionais em operação são:

 

Blue Tree

6º

Bristol Hotéis & Resorts

Othon

7º

Bourbon

3º

Nacional Inn

8º

Windsor

4º

Transamerica Flats

9º

Estanplaza

5º

Tropical

10º

Bristol Hotels

Comparando-se ao estudo de 2003, conclui-se que as classificações deste grupo se mantiveram praticamente estáveis, havendo apenas a troca de posições entre algumas redes. A novidade é a inclusão da Rede Estanplaza.

A tabela relativa à classificação obtida em 2003 segue abaixo para comparação das posições entre as redes nacionais:

As 10 Maiores Redes Nacionais em Operação (Março/2003)
(Dados Raio-X da Hotelaria Brasileira - Volume I)

 

Blue Tree

6º

Bristol Hotéis & Resorts

Othon

7º

Bourbon

3º

Tropical

8º

Windsor

4º

Transamerica Flats

9º

Deville

5º

Nacional Inn

10º

Rede Bristol

6- Ranking das Redes Hoteleiras Internacionais em Operação


De acordo com o estudo, as 10 maiores redes hoteleiras internacionais em operação são:

Accor

6º

Posadas

Sol Meliá

7º

Hilton

3º

Atlantica

8º

Marriott

4º

InterContinental Hotels Group

9º

Pestana

5º

Golden Tulip Chambertin

10º

Starwood

Entre as redes internacionais, também não foram registradas grandes mudanças em relação a 2003. As 9 primeiras posições mantiveram-se estáveis, e houve algumas trocas de posições entre as redes. Na 10ª posição, nota-se a inclusão da Starwood.

A tabela relativa à classificação obtida em 2003 segue abaixo para comparação das posições entre as redes internacionais:

As 10 Maiores Redes Internacionais em Operação (Março/2003)
(Dados Raio-X da Hotelaria Brasileira - Volume I)

 

Accor

6º

Hilton

Sol Meliá

7º

Marriott

3º

Atlantica

8º

Posadas

4º

Golden Tulip Chambertin

9º

Pestana

5º

InterContinental Hotels Group

10º

Club Med

7- Classificação dos Empreendimentos por Categoria


Os empreendimentos pertencentes a redes hoteleiras foram classificados em categorias, conforme as faixas de preços relativos às tarifas balcão dos apartamentos tipo standard, como segue:

Categoria dos Hotéis por Referencial de Preço
A - Acima de R$ 300,00 D - Entre R$ 100,00 e R$ 149,99
B - Entre R$ 200,00 e R$ 300,00 E - Entre R$ 50,00 e R$ 99,99
C - Entre R$ 150,00 e R$ 199,99 F - Abaixo de R$ 50,00


Neste objetivo, os resultados foram compilados e resultaram em algumas tabelas, que podem ser encontradas na íntegra, na seção " Redes por Categoria ".

Número de Apartamentos por Estado

Obs.: As tabelas completas com o número de empreendimentos de cada categoria em todos os estados brasileiros que possuem empreendimentos de redes hoteleiras, encontram-se na seção " Redes por Categoria ".

  • Percebe-se a nítida predominância do estado de São Paulo no resultados nacional: 41,11% do total de apartamentos e 37,97% do total de empreendimentos.

Para se ter idéia da absoluta liderança do mercado paulista, basta observarmos que o segundo colocado no ranking, o Estado do Rio de Janeiro, detém 10,02% do total de apartamentos e 9,40% do total de empreendimentos; e o estado terceiro colocado, o Estado do Paraná, concentra 6,71% do total de apartamentos e 8,52% do total de empreendimentos.

  • Observa-se que a maior parte dos empreendimentos de redes concentra-se nos estados do Sul e Sudeste brasileiros: apenas os 4 primeiros colocados desta classificação: São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul detêm juntos o equivalente a 63,53% do total de apartamentos provenientes de redes hoteleiras no Brasil.

Número de Apartamentos por Categoria por Estado Brasileiro

Foram elaboradas 6 tabelas distintas, mapeando-se os empreendimentos de redes hoteleiras, e organizando a sua distribuição em todos os estados brasileiros. Assim, para cada classificação, de "A" a "F", pode-se observar os percentuais de empreendimentos.

Compilando-se os números finais das tabelas relativas a cada categoria, chegamos ao respectivo percentual em relação ao total de empreendimentos em operação no país:

Total de Empreendimentos em operação no Brasil
Categoria N. Apartamentos %
A 23.661 22,68%
B 17.372 16,65%
C 21.073 20,20%
D 25.991 24,92%
E 15.911 15,25%
F 304 0,29%
TOTAL 104.312 100,00%

Obs.: As tabelas completas com o número de empreendimentos de cada categoria em todos os estados brasileiros que possuem empreendimentos de redes hoteleiras, encontram-se na seção " Redes por Categoria ".

Seguem alguns comentários sobre os resultados obtidos:

  • Categoria "A" - Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco e Ceará são os que mais possuem hotéis nesta categoria.

    A presença dos estados da Bahia, Pernambuco e Ceará pode ser explicada pela grande concentração de resorts no litoral nordeste brasileiro.

    A região Sudeste, com ênfase nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, responde pela maior parte da oferta hoteleira na categoria luxo, sendo a maioria dos empreendimentos mais recentes ligados às redes hoteleiras

  • Categoria "B" - Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará e Rio Grande do Sul são os que mais possuem hotéis nesta categoria.
  • Categoria "C" - Os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Paraná e Rio de Janeiro são os que mais possuem hotéis nesta categoria.
  • Categoria "D" - Os estados de São Paulo, Paraná, Minas Geais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, são os que mais possuem hotéis nesta categoria.
  • Categoria "E" - Os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais são os que mais possuem hotéis nesta categoria.
  • Categoria "F" - Representam apenas 0,29% do total de empreendimentos pertencentes a redes. Os estados com empreendimentos nesta categoria são: Acre, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Piauí. Diferentemente das outras faixas, São Paulo não possui empreendimentos com esta categoria.

Outras Conclusões:

- São Paulo concentra o maior número de empreendimentos em todas as categorias, com exceção da categoria "F".

- O Rio de Janeiro concentra sua oferta de empreendimentos de redes hoteleiras principalmente nas categorias "A" e "B".

- Pernambuco, apesar de possuir alto percentual de hotéis com categoria "A", possui poucos hotéis na categoria "B".

- O Rio Grande do Sul concentra sua oferta de empreendimentos de redes hoteleiras principalmente nas categorias "C" e "E".

Gráfico de Distribuição dos Empreendimentos por Categoria

No gráfico abaixo pode-se observar a distribuição dos empreendimentos de redes hoteleiras no Brasil, quando separados por categorias:

Distribuição dos Empreendimentos por Categoria
Geral - Brasil

II- HOSTELS (ALBERGUES)

Esta nova seção foi introduzida no estudo, para ilustrar as redes de hospedagem do tipo Hostel (Albergues). Como elas são contabilizadas em número de leitos, e não em número de apartamentos, não puderam ser incluídas nas estatísticas das redes hoteleiras (tradicional) e flats.

A rede HI Hostel, associada à FBAJ - Federação Brasileira de Albergues da Juventude, é líder absoluta neste segmento com 4.819 leitos, seguida pela rede Ace Hostels, com 123 leitos.

III- COLEÇÕES DE HOTÉIS

Esta nova seção foi introduzida no estudo, para ilustrar as redes do tipo Coleções de Hotéis, para indicar os hotéis que possuem diferenciais e serviços exclusivos em suas propostas de hospedagem. Seja no item conforto e serviços exclusivos de alto padrão (The Leading Hotels of the World e Summit Hotels & Resorts), seja no compromisso com o uso racional dos recursos naturais e o desenvolvimento do turismo sustentável (Roteiros de Charme).

A rede Summit é a líder em número de apartamentos, com 47,75% do total de apartamentos considerados nesta seção. Já os Roteiros de Charme possuem o maior número de hotéis associados, com 40 empreendimentos disponibilizados.

Busca

Cadastre seu email

Receba novidades sobre a Raio-X